Indique o site Adicione a favoritos Carrinho de compras
KaemeBrasil  

Home | Quem somos | Cursos Descontos Progressivos | Palestras Gratuitas | Artigos | Cadastre-se | Depoimentos | Contato
fale_conosco
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD - Técinas de Swing Trade
Curso em DVD 20 ESTRATÉGIAS VENCEDORAS na Bolsa de Valores Aprenda a identificar as melhores oportunidades do mercado utilizando a Análise Gráfica
Curso em DVD Técnicas de DAY TRADE Aprenda como lucrar todos os dias no Mercado de Ações. Um curso para quem quer saber mais sobre o mais agressivo método de investimento.
Curso em DVD Aprenda a investir em açoes - Utilizando a análise gráfica - Curso como investir na bolsa de valores aplicar em ações da bolsa de valores Curso em DVD Investimento em açoes da Bolsa de Valores aplicação bolsa valores aprndera a plicar na bolsa de valores
Curso em DVD - Operando na bolsa com a Análise Técnica
Curso em DVD - Aprenda a Operar Opções
Curso em DVD - Investindo na Bolsa de Vaores Através da Análise Fundamentalista
Curso em DVD - Introdução ao Mercado de  Ações
Curso Presencial Aprenda a investir em açoes - Utilizando a análise gráfica - Curso de análise técnica de ações Aprender a investir em açoes Aplicar em açoes investimento em açoes Curso de como investir em ações como aplicar em açoes da Bolsa de Valores Curso de Analise tecnica de açoes curso análise gráfica de ações para aprender
Palestras Gratuitas
Seja um instrutor

Home » Artigos

Dicas de investimento: a obsessão que não leva os investidores a lugar algum - KaemeBrasil - Aprenda a investir em ações
Dicas de investimento: a obsessão que não leva os investidores a lugar algum

17/08/2010

SÃO PAULO - O que você faz quando vê banners ou propagandas de "ganhe dinheiro fácil e rápido"? Por que, então, com a bolsa deveria ser diferente? Boa parte dos pequenos investidores está disposta a seguir os movimentos dos chamados gurus financeiros atrás de altos rendimentos nas bolsas de valores, ignorando o senso comum de que, se isso desse certo, haveria muito mais bilionários no mundo.

InfoMoney

"Conselhos de gurus são pouco eficazes. A lista de novos milionários não guarda relação com o número de livros vendidos pelos gurus", afirma João Alberto Peres Brando, economista da LCA Consultores. "Isso me leva a crer que o guru ou aconselha deliberadamente de forma errada ou simplesmente suas estratégias não funcionam fora do contexto no qual uma vez funcionaram para ele", completa.

A ideia de Brando encontra ecos no discurso da professora da Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo, Ana Maria Bianchi. Especialista em sociologia econômica, a professora afirma que se os gurus "contassem a fórmula do seu sucesso - se é que eles sabem - não haveria mais sucesso". Afinal, quando existe uma receita que todos conseguem seguir, acaba o extraordinário.

A obsessão dos investidores
Mesmo com a baixa probabilidade de dar certo, a estratégia de seguir os gurus virou obsessão dos investidores individuais, especialmente dos mais leigos. A análise dos papéis e da economia foi substituída por uma cultura de dicas: ao invés de prestar atenção nas avaliações micro e macroeconômicas dos profissionais, o interesse hoje é apenas pelas recomendações do que comprar e vender.

Se não fosse suficientemente clara antes, essa situação veio à tona durante a crise financeira, quando o papel das recomendações dos analistas foi questionado. Aliás, é aí que entra a obsessão dos investidores. "Os gurus funcionam como bodes expiatórios. Se ocorre algum problema com o investimento, a culpa é do guru. Foi ele quem sinalizou errado", explica Ana Maria.

Enquanto os investidores precisam entender que analistas e gurus não possuem bolas de cristal e não podem prever o futuro, os especialistas - especialmente os megainvestidores - deveriam deixar isso claro. Eles poderiam falar também sobre seus fracassos, mas concentram-se na parte boa, que atrai mais público.

Necessidade de seguir alguém
Apesar de estar em destaque, essa tendência não é prerrogativa de hoje: é antiga e deve continuar no futuro. "Acho natural que as pessoas sigam determinadas referências. Isso acontece não só na economia, mas em diversas áreas. Todo mundo quer desvendar o segredo dos bem-sucedidos, de como eles chegaram lá", avalia a professora.

"Já ouvi falar também de apelos a videntes e mapas astrais. Isso é um sinal de que os investidores estão em uma situação do tipo: não creio em bruxas, mas que elas existem, existem. Ou seja, mesmo nas partes mais palpáveis, concretas e numeradas da sociedade, sobrevivem fortes crenças. Muitos não esperam esse tipo de comportamento místico vindo do mercado financeiro".

Tips are for waiters
Na bolsa, contudo, há caminhos mais eficientes para investir bem. Isso não significa que as recomendações dos analistas sejam inúteis e sim que elas devem ser avaliadas de forma realista, dentro de seu contexto. Como explicou o showman Jim Cramer no manifesto de seu programa televisivo Mad Money, "meu trabalho não é falar para vocês o que pensar, mas ensinar a vocês como pensar sobre os mercados como um profissional. Meu trabalho não é sobre dar dicas que farão com que você ganhe dinheiro do dia para a noite - tips are for waiters".

Não deveria ser novidade para os investidores que, para chegar nas recomendações de compra e venda, os analistas elaboram modelos, com premissas micro e macroeconômicas, que o levam a um preço teórico para os papéis analisados. "É muito pretensioso chamar isto de preço-alvo da ação. A ação no mercado só chegará a este valor se todos os agentes concordarem com as premissas assumidas pelo analista, algo pouco provável. Daí a importância de se dar ampla divulgação às premissas consideradas em cada análise", frisa Brando, da LCA Consultores.

Para o economista, o que há de mais útil nestes relatórios não é o preço-alvo de cada ação, mas sim a tendência do mercado no qual a empresa está inserida e como, na visão do analista, a companhia terá condições de aproveitar estas tendências para gerar valor a seus acionistas. É desse tipo de informação que o investidor deve fazer uso, considerando sempre as análises cujas premissas julgue mais factíveis serem concretizadas.

Onde olhar?
Se, por outro lado, o investidor quiser tomar as decisões sozinho, ele poderia seguir as fontes primárias que os analistas usam, que, de acordo com Brando, seriam as projeções macroeconômicas de bancos ou consultorias, notícias e informações setoriais, que geralmente são feitas por associações da indústria, consultorias ou mídia especializada, e informações junto à própria empresa. "O departamento de relações com investidores serve justamente para isso".

 

«Ver todos


Home | Quem somos | Cursos | Palestras Gratuitas | Artigos | Cadastre-se | Mapa do site | Como Comprar | Contato
 
  by studio2

® 2010 - KaemeBrasil
A KaemeBrasil não se responsabiliza pelas informações contidas neste site e não faz qualquer tipo de recomendação
de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

contato@kaemebrasil.com.br